Oficina Cultural Xingu

A Terra de Mavutsinim, Pátria dos xinguanos.

Retornando para Canarana,ainda não pude seguir para o Xingu.Possivelmente próximo mês de junho.No entanto andei conversando e apresentado o produto da última oficina realizada em Cuiabá para alguns de nossos familiares mais próximos,como o meu pai Sapaim Kamayurá por exemplo,para o meu cunhado Matariuwá Yawalapiti,o Iano.a Kuiaiu os meus filhos;E Não me canso de admirar as paisagens sagradas do SAGIHENGO e os locais identificados de uso dos nossos ancestrais.A impressão que tenho que a área imemorial e sagrada que ficou fora da demarcação oficial é gigantesca,eis a nossa verdadeira pátria que está inegavelmente envolta por uma aura energética somente sentida por aqueles que possuem a ligação espiritual por essa região.Sou muito grato por ter a oportunidade de estar participando desse significativo trabalho.Parabenizo a Doutora Èrika e toda sua equipe pela condução do trabalho ,e também não poderia de deixar de fazê-lo de estender as congratulações aos empresários proprietários da Energia Atiaia que vem tornando possível essa redescoberta e viabilização material dos projetos relativos ao reconhecimento definitivo como Patrimônio Cultural, os sítios sagrados Sagihengo e Kamukuwaká e seus corredores culturais.Como disse o cacique Jakalo Kuikuro,temos que unir,os jovens e os anciões,e todos aquele que querem trazer à tona a História e origem dos Povos do Xingu.

Exibições: 134

Comentar

Você precisa ser um membro de Oficina Cultural Xingu para adicionar comentários!

Entrar em Oficina Cultural Xingu

Notícias

Relato da Antropóloga e Socióloga Gláucia Buratto Rodrigues de Mello

Acompanhe o relato da Antropóloga e Socióloga Gláucia Buratto Rodrigues de Mello, sócio-efetivo da ABA-Associação Brasileira de Antropologia sobre o Tombamento das terras do Alto Xingu.

Clique aqui.

Aprovado pedido de Tombamento pelo IPHAN

    No dia 24 de junho de 2010, o Conselho Consultivo do Patrimônio Histórico, aprovou, por unanimidade, o pedido de tombamento de dois lugares considerados sagrados pelas comunidades indígenas do Alto-Xingu, no Mato Grosso.

Sagihengu e Kamukuwaká são agora Patrimônios Culturais do Brasil.

O pedido de tombamento foi apresentado pelas etnias Waurá, Kalapalo e Kamayurá e reforçado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan.
                     saiba mais

- - - - - - - - - - - - - - - -

O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade consagrou o "Projeto Patrimônio indígena, história da nossa gente", do Instituto de Pesquisa Etno Ambiental do Xingu (IPEAX), presidido pelo cacique Aritana Yawalapiti.    saiba mais

- - - - - - - - - - - - - - - -

Próxima reunião
Para análise e aprovação final da comunidade indígena ao Projeto de Corredor Cultural dos rios Culuene e Batovi.

Data: 8 e 9 de Abril

Badge

Carregando...

© 2019   Criado por Documento Projetos Planejamento.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço